sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Cebola


Cada vez que eu me aprofundo em qualquer assunto percebo que é como se descascasse uma cebola. Não consigo compreender a abrangência de um tema logo de primeira, e vou descascando, cavando, repensando, digerindo, até passar para mais uma camada.
É triste, aí está a lágrima derramada, pessoas que pensam que conhecendo algo por fora também o conhecerão nas camadas escondidas.

Eu só vejo feirantes hoje em dia e suas cebolas inteiras. Cebolas processadas vendidas no supermercado, em pedaços e até em pastas. Para onde vão as pessoas que se interessam pelas camadas?

P.S. Clique no título da postagem e leia um poema de Neruda.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Camaterapia

Eu gosto muito de fazer camaterapia com meu marido. Nos finais de semana ficamos até tarde na cama, conversando, namorando, pensando nas coisas que fizemos e que planejamos fazer. Camaterapia é bom para poder melhorar a intimidade.
Eu recomendo mesmo quando você estiver chateada por algum motivo. Se vocês dois estiverem calmos, é um bom momento até para conversar sobre o que incomoda, sem ataques, só trocar uma idéia mesmo.

Camaterapia é perfeito em dias de chuva. Creio que os casais que têm filhos, talvez também devam reservar um tempo para isso. Planejar um dia sem filhos para poder ficar sem fazer nada, olhando para o teto e dando risada. Eu penso que quando eu for velhinha, se eu chegar lá, vou ter muitos momentos bons para recordar e este será um deles. Fazer nada é algo muito necessário. Se você está com quem te ama, tanto melhor.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Como você escolhe?

Temos um raio de ação sobre nosso ambiente, nossos atos podem gerar mudança.
Creio que se pudermos tratar aos outros com respeito, incluindo o cobrador do ônibus e os moradores de rua, já é um bom começo.
Parei até de matar inutilmente formigas e mosquitos, procuro respeitar a vida.
Deixo claro que acho chatíssima a "onda verde". Evitar o desperdício sempre foi algo presente na minha vida. Não preciso de Greenpeace nenhum.
Darling, nós temos o poder de escolha.  
A maneira que você escolhe viver é refletida no mundo. 
Como se cada escolha individual formasse um mosaico.

É claro que este não é um caminho em linha reta, todos falhamos, os mosaicos são imperfeitos. Você dá passagem no trânsito ou levanta-se e cede seu lugar a um senhor de idade? Você pensa sobre isso?

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

O que significa ser "forte"?

Tenho observado que grande parte dos problemas humanos deriva do fato das pessoas não ter uma condição interior forte. Qualquer coisa por menor que seja as abala. Creio que para atingir esta condição é como aprender matemática, leva tempo e exercício, mas afinal de contas vale a pena. Por outro lado, não buscar esta condição de calma interior, de perceber a realidade, pode servir como um punhado de areia jogado aos olhos. De fato muitas vezes darling, é difícil demais encarar os nossos problemas reais. Pode parecer mais fácil nos embolar em problemas banais, detalhes, coisinhas mesmo. É importante ter alguma idéia de como vamos gastar o tempo entre o "agora"  e a morte, para isso é preciso força.

Ser forte, a meu ver, é ter a capacidade de ver a realidade da sua vida e do mundo e poder construir para si um caminho para atravessá-la com algum contentamento. É, ao perceber qual é este caminho, ficar nele, não ceder a pressões feitas pelo poder ou pelo prazer. Ser forte é ter auto disciplina e respeito à felicidade do outro. É aceitar integralmente que todas as pessoas têm o direito de serem felizes.
O quanto você se sente forte hoje? 
O que é ser forte para você? 

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

O colar de contas

Eu estudo Tarot e quando falo sobre isso com as pessoas noto duas reações: "eu tenho medo" ou "vamos jogar algum dia desses". As pessoas têm uma idéia errada do que é o Tarot. Elas acham que ele é o equivalente a uma bola de cristal mágica que trará o futuro. Rs. Esta é uma idéia um tanto infantil.
O Tarot é uma forma de mitologia, ele conta as peripécias de um infante através de vários aspectos da existência.
Eu costumo falar que o Tarot é um baralho de espelhos, porque ele espelha aquilo que o outro tem condições de perceber naquele determinado momento. Outro dia, explicando para um senhor eu encontrei uma metáfora melhor. O Tarot é um colar de contas.






Ele funciona como se eu jogasse uma porção de contas em cima da mesa, durante o jogo o outro vai escolhendo as contas que servem para o seu colar. Cada um pega exatamente as contas certas para o seu colar. Aí está a magia do Tarot.
Apenas o que é para ser retido, apenas as contas corretas, são as que o outro leva consigo. O resto é sobra e não precisa ser carregado.
Espero que eu tenha assim me explicado melhor.